Millor Fernandes:


Jornalismo, por princípio, é oposição – oposição a tudo, inclusive à oposição. Ninguém deve ficar acima de qualquer suspeita; para o jornalista, não existem santos.

domingo, 29 de maio de 2011

Dividir e Conquistar o Brasil II: O movimento Gay x o poder da bancada Evangélica

Continuo com essa série de textos onde explico minha visão de que o atual governo brasileiro tem promovido uma série de cisões e sub-divisões na sociedade brasileira usando movimentos sociais, ideológicos e religiosos. Com o objetivo de manter-se no poder criando distrações e brigas internas numa sociedade setorizada.

Há somente um único objetivo: Manter o poder e a governabilidade do estado com aliados e oposição dependentes de favores e fracos politicamente.

Hoje claramente posso apontar um exemplo disso.

Usando como desculpa da inclusão de minorias o governo vem promovendo a aprovação de algumas leis que supostamente beneficiarão minorias marginalizadas.

A polêmica do momento é luta travada pelos defensores do movimento GLBTTTKXYZ... (Essa sigla a cada dia cresce mais...) pela aprovação da criminalização da Homofobia (PL 122), O direito a união estável entre casais homo-sexuais e o famigerado "Kit-Gay", que seria produzido pelo MEC e distribuído para as escolas públicas. Na outra ponta do ringue temos a bancada religiosa no congresso além de líderes religiosos, em sua maioria de orientação Neo-pentecostal (Evangélicos).

Essa além de ser a batalha mais "sangrenta" travada dentro de nossa sociedade-partida é a prova cabal das intenções do governo de oferecer alguns mimos a ambos os lados, seja para ter seu apoio ou mante-los calados para que não se tornem um problema. E também uma mostra de nosso completo atraso social.

A aprovação do direito à união estável entre casais gays é um avanço, que deve ser elogiado. Não porque seja um avanço ao movimento de afirmação gay. Não é assim que eu vejo a coisa. Esse avanço nada mais é que garantir um direito elementar de QUALQUER cidadão brasileiro: Constituir família. O cidadão gay paga imposto, consome e vota como eu, como o cidadão crente, como o negro, como o amarelo, como judeu, como qualquer outro ser-humano vivente neste pais (Momento Serra comedor). Pode e deve sim, oficializar sua relação à sociedade e garantir os direitos seus e de seu conjugue como qualquer um. Isso é tão elementar que me deixa embasbacado com o atraso mental deste país.

Neste caso eu estou com os gays. Mas não se iludam o governo só fez isso para adoçar a boca de vocês.

PL 122: O que é homofobia de fato?

Partindo deste mesmo principio de que um gay é um cidadão como outro qualquer penso que a criminalização da homofobia deve ser repensada e rediscutida. Para começo de conversa como se define homofobia?

Se um gay é agredido fisicamente o agressor deve ser preso (e apodrecer no xilindró) porque atacou um CIDADÃO. Não um gay. Se é ofendido, aquele que o injuriou deve ser processado por injuriar ou agredir verbalmente um CIDADÃO, não um gay. A homofobia é apenas o fator motivador da agressão. O que deve ser punido é o ato, o motivo serve apenas para agravar o ato.

Nem todo gay é santo, já que nem todo cidadão é santo.
Pare para pensar: Sou um empregador e tenho em minha empresa um funcionário que é assumidamente gay. Se eu estiver insatisfeito com o desempenho deste funcionário e o demito. Quem me garante que não serei processado na lei da homofobia graças a alguma brecha na lei (A QUAL TENHO CERTEZA DE QUE EXISTIRÁ) e ser condenado por ter demitido um funcionário ruim mas protegido pela lei como se fosse um pobre coitado animal em extinção?

Tenho uma discussão de transito e independente de estar certo ou errado, chamo o outro condutor de "viado". Como poderia o ter xingado de qualquer outra coisa. Posso ser preso por crime de preconceito e homofobia. Mas vejam que legal, um gay vai poder me xingar de "gordo escroto", "orca", "chupeta de baleia" (esse era cruel na escola) a vontade, já que minha figura obesa paquidérmica não é protegida por lei alguma e nem pelo IBAMA.

Se continuarmos com esse pensamento que coloca os gays como coitados; pessoas que, sim, em sua maioria são marginalizados pela sociedade. Corremos o risco de termos um crescimento absurdo de gente alegando ser gay buscando algum benefício. Basta lembrar da polêmica das cotas raciais, outro "coitadismo" patrocinado pelo governo, onde muitos passaram se declarar como pardos, buscando ter benefício. Isto em um pais como o Brasil onde é muito difícil saber quem é, ou não, mestiço.

Liberdade religiosa e liberdade de expressão

A última coisa que eu gostaria é de dar razão aos religiosos, porém sou forçado a dar o braço a torcer. Uma coisa muito clara dentro do cristianismo e outras religiões é que o HOMOSSEXUALISMO É PROÍBIDO e contra os dogmas descritos na bíblia. Não adianta tentar argumentar e nem adaptar uma visão arcaica e fechada à realidade dos gays. Por mais que nós possamos perguntar ao Silas Malafaia: Se ser gay é pecado, então o porque de Deus permitir que nasçam humanos hermafroditas no mundo? Mas por favor responda sem trata-los como doentes, ok?

Então refaço meu raciocínio. É crime uma religião não aceitar gays? Não, não é. É crime que religiosos dentro de seu templo, durante suas pregações se manifestem contra o homossexualismo? não, não é. É um direito que lhes assiste levando-se em conta que no Brasil há a liberdade religiosa.

O crente também é um cidadão que - espero eu - cumpre suas obrigações com a sociedade e paga seus impostos. (Suas igrejas não, elas são isentas de impostos, embora eu discorde muito disso, mas é um outro assunto) Não deve ter o seu direito religioso vedado, assim como não deve ganhar o direito de expor publicamente, fora do contexto espiritual (Durante as celebrações e pregações) sua visão preconceituosa.

Crime ao meu ver é quando determinada instituição religiosa cria outdoors e os espalha pela cidade incitando o preconceito aos gays.

Kit-gay

Os grupos que antes eram, e ainda são, perseguidos estão ou ficaram amigos de quem está no poder. Estando no poder o que eles fazem? invertem a perseguição e criam uma série de dispositivos para propagandear e impor sua "posição".

Resumidamente, para mim, escola não é lugar para se tratar de homossexualismo. Ainda mais para turmas do ensino fundamental. Se sou contra ao ensino religioso nas escolas, por coerência sou contra ao chamado kit-gay. Esse kit produzido pelo MEC é uma forçação de barra sem precedentes e soa sim, como uma propaganda homossexual. Jovens de 11 anos NÃO PRECISAM SABER SOBRE SEXO ANAL!!!
Mais uma prova de nosso atraso cultural, e do caráter totalitário e paternalismo político é quando o governo resolve cumprir um papel que cabe aos pais.

Educação sexual deveria somente ensinar os aspectos biológicos do sexo, assim como seus riscos, como em "Programas de Saúde", e a lidar com as diferenças de uma forma mais lúdica.

A prova do Crime

O movimento evangélico tem um projeto de poder, com participação cada vez maior na política do país. E estão dispostos a tudo para tornar o pais numa "teocracia". Até de negociar asquerosamente com o governo suas posições éticas em troca de benefícios.

A prova disso foi a blindagem ao ministro Antônio Palocci (Casa Civil) acusado de aumentar seu patrimônio e enriquecer ilegalmente às custas de seu cargo no governo e de receber o dinheiro de uma empresa que doou para a campanha de Dilma, em troca do veto ao kit anti-homofobia. Para quem não sabe as lideranças da bancada religiosa ameaçaram investigar o ministro se o kit anti-homofobia fosse aprovado.

É nítido que a bancada religiosa (evangélica) tem grande força no cenário politico. Não sei sinceramente o porque os ativistas dos movimentos gays acharam que iriam ter aprovados todos os projetos. A união estável gay foi somente um doce que o governo pôs na boca de vocês para agradecer o apoio nas eleições. Embora eu considere que não fizeram mais do que a obrigação em garantir um direito elementar.

É assim que este governo age para se manter no poder. Adoça a boca de todos ao redor em troca de apoio ou silêncio. E é por isso que o governo patrocina tantas cisões na sociedade camufladas em benefícios sociais.

Finalizando:

Enquanto houver rixas internas na sociedade, esses grupos ficarão ocupados demais tentando se destruir enquanto o governo se mantém no poder, se apodera e se alimenta da máquina administrativa em proveito próprio sem qualquer resistência. pois até mesmo a oposição está com algum rabo preso ou foi totalmente enfraquecida.

Mais sobre este assunto:

- Dividir e conquistar, o Brasil: A sociedade rachada

http://shogunidades.blogspot.com.br/2011/05/dividir-e-conquistar-o-brasil.htm
- Dividir e conquistar o Brasil III - A Divisão dos Royalties
http://shogunidades.blogspot.com.br/2013/03/dividir-e-conquistar-iii-divisao-dos_10.html

Um comentário:

  1. E eu continuo a aprender mais sobre politicagem com seu blog, Saga! Abraço.

    ResponderExcluir

Recomenda-se ao comentarista que submeta seu texto a um corretor ortográfico.

Pede-se o uso de parágrafo, acrescentando-se um espaço entre uma linha e outra.

O blog deletará texto só com letras MAIÚSCULAS.


"Se a prudência da reserva e decoro indica o silenciar em algumas circunstâncias, em outras, uma prudência de uma ordem maior pode justificar a atitude de dizer o que pensamos." - (Edmund Burke)