Millor Fernandes:


Jornalismo, por princípio, é oposição – oposição a tudo, inclusive à oposição. Ninguém deve ficar acima de qualquer suspeita; para o jornalista, não existem santos.

sábado, 5 de novembro de 2011

Remember, remember, the 5th of November...

"Remember, remember, the 5th of November
The gunpowder treason and plot;
I know of no reason why the gunpowde

r treason
Should ever be forgot."



Neste sábado, na Inglaterra e demais colônias britânicas será comemorada a Noite de Guy Fawkes. Em referência a Conspiração da Pólvora.

A Conspiração da pólvora foi uma tentativa mal-sucedida de um grupo de católicos provinciais ingleses de assassinato do rei Jaime I de Inglaterra, de sua família, e da maior parte da aristocracia protestante em um único ataque, às Casas do Parlamento, durante a cerimônia de abertura. O objetivo deles era explodir o parlamento inglês durante uma sessão na qual estaria presente o rei e todos os parlamentares utilizando trinta e seis barris de pólvora estocados sob o prédio do parlamento. Guy Fawkes como especialista em explosivos seria responsável pela detonação da pólvora.

Os conspiradores, católicos insatisfeitos liderados por Robert Catesby, também planejaram sequestrar uma criança da realeza, não presente no Parlamento, e incitar uma revolta nas Midlands.

Esta conspiração foi uma de uma série de tentativas mal-sucedidas de assassinato contra Jaime I, seguida à Conspiração principal e à Conspiração do adeus, de 1603. Muito crêem que a Conspiração da pólvora foi parte da Contra-Reforma.

O 5 de novembro é uma espécie de feriado entre anarquistas do mundo todo. Matar o rei é uma obssessão histórica de muitos anarquistas, natural que Fawkes seja uma figura reverenciada, antes de forma de forma humorística. É um dito popular na Inglaterra que Fawkes foi a única pessoa a entrar num parlamento com intenções honradas.

Após o filme V de Vingança, inspirado numa série de quadrinhos de mesmo nome; a imagem de Guy Fawkes era um traidor, tratado na Inglaterra como um Judas. Um assassino odioso que teve um fim merecido. Os quadrinhos e o filme serviram para redimir Guy Fawkes e torna-lo um símbolo anarquista e de contestação contra governos corruptos e seus corruptores.

É possível encontrar referências a Fawkes nas atuais revoluções e protestos como o Occupy Wall Street contra o capitalismo, as marchas contra corrupção, e nos videos do grupo de hackers Anonymous.

O Anonymous tem um apego especial ao Dia de Guy Fawkes. "V for Vendetta" serviu de inspiração, já que os membros do grupo usaram máscaras de Guy Fawkes em algumas das suas primeiras ações públicas, como um projeto para desacreditar a Cientologia em 2008.

Curiosamente há rumores de que durante o dia de hoje o grupo possa promover ataques ao Facebook.


O grande erro dos anarquistas - Guy Fawkes não estava tentando destruir uma ditadura fascista, ele estava tentando instaurar uma. Ele era um soldado fiel a Espanha e a Igreja Católica. Seu objetivo era acabar com a revolução protestante (ligeiramente mais igualitária) na Inglaterra, e restaurar a ferrenha dominação católica. Se ele tivesse realmente conseguido o que queria, hoje a Grã-Bretanha, provavelmente, estaria bem mais próxima do estado policial fascista que Alan Moore criou em sua Grafic Novel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recomenda-se ao comentarista que submeta seu texto a um corretor ortográfico.

Pede-se o uso de parágrafo, acrescentando-se um espaço entre uma linha e outra.

O blog deletará texto só com letras MAIÚSCULAS.


"Se a prudência da reserva e decoro indica o silenciar em algumas circunstâncias, em outras, uma prudência de uma ordem maior pode justificar a atitude de dizer o que pensamos." - (Edmund Burke)