Millor Fernandes:


Jornalismo, por princípio, é oposição – oposição a tudo, inclusive à oposição. Ninguém deve ficar acima de qualquer suspeita; para o jornalista, não existem santos.

domingo, 12 de junho de 2011

Para onde vai o dinheiro dos seus impostos: Taxa de Incêndio

Taxa de incêndio é usada para custear viagens de oficiais do Corpo de Bombeiros ao exterior e construir pontes

O comando do Corpo de Bombeiros do Rio autorizou, em maio passado, o pagamento de cerca de R$ 694 mil em diárias de viagens internacionais para 33 tenentes-coronéis e 42 capitães inscritos no Curso Superior de Bombeiro Militar (CSBM) e no Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais (CAO). No custo não estão incluídas as passagens aéreas, também a cargo da corporação. O dinheiro para as diárias sairá do Fundo Especial do Corpo de Bombeiros (Funesbom), formado pela cobrança da taxa de incêndio e que foi criado para financiar o custeio e os investimentos em material da instituição. Em 2010, o fundo arrecadou cerca de R$ 125 milhões, valor 32% maior do que o registrado em 2007 (R$ 94,5 milhões).

A Comissão de Defesa Civil da Alerj aprovou um requerimento convocando os responsáveis pelo Funesbom a explicar como o dinheiro está sendo aplicado. O deputado Flávio Bolsonaro (PP), que integra a comissão, afirma que falta transparência na utilização do fundo. Ele diz que os bombeiros, especialmente os salva-vidas, não recebem os equipamentos necessários ao trabalho.

Leia mais sobre esse assunto em http://glo.bo/jAvADU

Comentário: A matéria é do Jornal O Globo e mostra para onde é destinado o dinheiro de um dos impostos que você, contribuínte, paga. O mais curioso é a matéria vir de um jornal do grupo que mais protege o Governo de Sérgio Cabral. Indicio que até o grupo do senhor Roberto Marinho não pretende se queimar por muito tempo apoiando Cabralzinho.

OBS: Grifei o nome do Deputado Flavio Bolsanaro como um esclarecimento às minha criticas anteriores ao que julguei como um silêncio da família Bolsonaro em defender os militares do Corpo de Bombeiros.

Eu critico mas sou justo...

2 comentários:

  1. Por que o ato dos bombeiros cria um precedente perigoso

    Os bombeiros assim como qualquer categoria têm o direito de pedir melhoria salarial, ocorre que por servirem junto com a PM, sob regime militar, lhes é vetado o direto à greve. Nos últimos dias o que tenho visto no Rio é um circo. Uma categoria que vem sendo “doutrinada” por políticos faz meses, chega ao ponto de rasgar sua lei militar, invadir um quartel, ocupar e inutilizar viaturas.
    Ora, isso é inadmissível em um estado de direito. Imaginemos se médicos decidem fazer greve, invadir hospitais, furar pneu das ambulâncias e trancar as portas; E se um dia policiais em greve ocuparem os presídios e ameaçarem soltar os presos? Não obstante, teríamos ainda a possibilidade de Soldados do exército em greve, colocarem tanques para obstruir vias. Pergunto: Onde a sociedade vai parar? É esse o precedente que a sociedade deseja abrir com os bombeiros?
    Para que não corramos esse risco há uma legislação militar que rege as FFA, Bombeiros e a PM. Independente de qualquer pleito salarial, ela tem de ser respeitada. No momento em que a sociedade permitir que essa lei seja ignorada, estará pondo em risco sua própria ordem.

    ResponderExcluir
  2. Ora Carlos não me venha com essa conversa fiada. Se vai mesmo defender o governador neste blog que seja mais explicito ao invés de se esconder com esse papo furado.

    Fala-se tanto em estado de direito, esse mesmo estado que nos OBRIGA a sair de casa para votar em nome de uma falsa democracia.

    Esse mesmo estado de direito que nos impõe serviços essenciais fornecidos por militares, quando deveriam ser prestados por instituições civis: Policia e Bombeiros. Herança maldita da Ditadura, que só é mantida por mera conveniência, já que como você mesmo disse; por serem regidos por um estatuto militar não tem DIREITO a greve como qualquer outro trabalhador tem. A quem isso interessa, afinal?

    Aliás, médicos tem esse direito, e nunca fizeram algo como no seu exemplo.

    Fala-se em lei sendo ignorada, poderia listar aqui várias leis que são solenemente ignoradas pelo governador. Mas cito uma: Prevaricação você sabe o que é isso? Pois já foi denunciando que o governador SABIA do protesto e que haveria a invasão do quartal dos Bombeiros e nada fez para evitar. Inclusive a prisão dos bombeiros foi feita de forma ilegal.

    Há denuncias que dão conta de que os excessos cometidos na invasão foram estimuladas por agentes da reserva infiltrados entre os bombeiros a mando do governo. Denuncias vindas de um CORONEL da PM. Tudo armado para queimar a imagem da manifestação perante o público.

    Dizer que a manifestação dos bombeiros é doutrinada por outros políticos é justamente a maior desculpa do Governador para não querer resolver o problema. Como se o cidadão tivesse mais é que estar satisfeitíssimo com o Governador e só os oposicionistas que não.

    Os que andam fora da linha pagam caro, como o blogueiro Ricardo Gama, levou seis tiros e nada foi investigado, um jornalista demitido do jornal O Dia (Dalcio Mata) por críticas a Cabral e um terceiro que “sumiu” em pleno ar após falar mal de seu governo na TV Bandeirantes (Ricardo Boechat).

    E ai, eu que te pergunto. Onde vamos parar com um governo sujo, corrupto e fascista como o de Cabral, onde quem ousa protestar é tratado na porrada e com bombas?

    ResponderExcluir

Recomenda-se ao comentarista que submeta seu texto a um corretor ortográfico.

Pede-se o uso de parágrafo, acrescentando-se um espaço entre uma linha e outra.

O blog deletará texto só com letras MAIÚSCULAS.


"Se a prudência da reserva e decoro indica o silenciar em algumas circunstâncias, em outras, uma prudência de uma ordem maior pode justificar a atitude de dizer o que pensamos." - (Edmund Burke)